Remédios para Queda de Cabelo

Normalmente, as pessoas perdem entre 50 e 70 fios de cabelo por dia. Perda geralmente ocorrida quando se lava e/ou penteia o cabelo, ou durante o sono, devido ao movimento constante com o travesseiro. Para os dermatologistas, essa perda é comum e natural ao ser humano. O problema começa quando a queda aumenta para mais de 200 fios, deixando o cabelo mais fino, frágil, curto e perdendo a sua cor original. É aí que começa a famigerada calvície.

Causas da queda de cabelo

São várias as causas para a queda de cabelo, mas a mais frequente é a genética. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, 30% das mulheres o são acometidas com o mal até os 50 anos assim como 80% dos homens até atingirem os 70 anos.

Fatores hormonais e emocionais também são bastante influentes nesse quesito sendo a segunda maior causa. Ao invés de crescerem, os fios pulam essa fase e vão direto para o repouso, sendo assim, o cabelo tem a queda antecipada.

Alisamento, penteados muito apertados, doenças auto imunes, dieta pobre em carne vermelha entre vários outros também são fatores que causam a queda de cabelo, até mesmo Ombré Hair frequente. É importante ressaltar que uma vez perdidos, os fios não nascem novamente.

Como curar a queda de cabelo?

O trabalho pode ser difícil, mas, como muitos outros males, quanto mais cedo for feito o tratamento, maior é a chance de cura. Para poder controlar a calvície, o recomendado é procurar um médico o quanto antes.

A possibilidade de melhora só pode ser feita com medicamentos ou cirurgia. No entanto, antes de buscar os micro transplantes capilares, é mais vantajoso optar por substâncias que são mais eficientes e baratas.

A medicação é diferente conforme o paciente devido às suas características – tanto pessoais quanto clínicas. Porém, o tratamento médico é baseado na proteção dos receptores androgenéticos agindo contra a sua ação e na redução do DHT. Além disso, não existe um tratamento a curto prazo, geralmente durando de 6 a 8 meses.

Por todas essas características, o mais recomendável é procurar um médico. Aqui iremos listar alguns dos remédios (como o Follixin) mais comuns além de alguns caseiros para o tratamento da calvície.

Remédios Caseiros para a queda de cabelo

A lista é grande e tudo depende muito de pessoa para pessoa, mas um dos remédios é feito com babosa, também conhecida como Aloe Vera. Um ingrediente muito utilizado em um composto chamado shampoo bomba, é o monovin a.

  • Tratamento para queda de cabelo com babosa

Para  esse remédio, são necessários meio copo d’água e uma folha de babosa. Ambos devem ser batidos no liquidificador e o líquido resultante deve ser aplicado em todo o couro cabeludo, com um pequeno pedaço de algodão. Feito isso, basta deixar agir no cabelo durante um dia e depois lavar o cabelo como de costume.

Esse tratamento para queda de cabelo pode ser feito quinzenalmente. Para evitar irritações na pele, não é necessário o uso de toucas, aquecer ou esfregar os fios.

  • Tratamento para queda de cabelo com gérmen de trigo

Ainda mais fácil é o tratamento com gérmen de trigo. Por causa dos seus nutrientes, ele é um grande agente como complemento alimentar. Basta colocar duas colheres de sopa de gérmen de trigo em pó em algum líquido como leite, suco, água, iogurte etc e beber todo dia.

  • Tratamento para queda de cabelo com loção de manjericão ou mascara de urtiga

Eficaz para a queda de cabelo, ambos podem ser aplicados durante o banho descansando no cabelo por um tempo antes do enxágue. Eles podem até mesmo serem aplicados pouco antes de dormir, sendo assim irão reagir nos fios durante o sono.

  • Consumo de vitaminas H, B5, A e E

Além dos tratamentos feitos  “a mão”, obviamente também pode-se melhorar a saúde capilar apenas modificando um pouco a dieta. A vitamina B5 é encontrada no já citado gérmen de trigo, a A em peixes e vegetais verdes, e a E em nozes.

Suplementos vitamínicos também podem ser de grande ajuda no tratamento para queda de cabelo. Entretanto, uma dieta rica em frutas, nozes e vegetais é sempre bem vinda.

  • Tratamento para queda de cabelo com quina

Este é quase que um mito popular, mas funciona para algumas pessoas. Com ingredientes simples como cachaça, sal e casca de quina, o tratamento pode ser feito. Basta misturá-los, aplicar no couro cabeludo, massagear, deixar agir por poucos minutos e depois enxaguar o cabelo.

Melhores Remédios para queda de cabelo

  • Tratamento com Zymo HSOR

Novo no Brasil, o Zymo atua como um tratamento para a queda de cabelos que foi causada pela alopecia androgenética (AAG) feminina e masculina. É um complexo enzimático com a função de destruir a DHT no folículo pilosebáceo, fazendo com que cabelo cresça novamente. De acordo com estudos, após seis meses de uso o numero de fios cresce em 73%.

  • Minoxidil

Esse remédio retarda a queda de cabelo devido a melhora  na circulação sanguínea no couro cabeludo. Mas, infelizmente, se apenas o Minoxidil for utilizado, o tratamento é limitado. Há a redução da perda de cabelos, mas sem recuperação total.

  • Finasterida

Esse funciona melhor para as áreas da coroa e do meio, mas não é tão bom na frente e nas entradas. Sendo utilizado na forma tópica ou oral, a Finasterida bloqueia a ação do DHT sobre os receptores dos bulbos capilares de fios que já estão predispostos à calvície. Assim como os outros, o resultado é visto a longo prazo dentro de 6 a 8 meses.

  • 17 Alfa Estradiol

Essa solução é mais indicada para aqueles que sofrem da queda de cabelos por algum tipos de fator hormonal. Estudos apontaram que a medicação foi eficaz em cerca de 85% dos pacientes causando aumento nos fios na região frontal.

  • Revivogen

O Revivogen reduz a produção de DHT local devido aos seus agentes naturais que estimulam o crescimento do cabelo além de bloquear os receptores androgênicos. O uso do medicamento deve ser diário.

O tratamento para queda de cabelo caseiro, assim como os prescritos por um médico, nunca são imediatos devendo ter uma espera de no mínimo 3 meses para surtir algum efeito. Portanto, o mais importante é: se a queda persistir, consulte o seu dermatologista, pois cada pessoa reage de maneiras diferentes a cada tipo de remédio.