Incríveis Criaturas do Folclore Brasileiro

Folclore

Agosto é o mês do folclore. Isto é, quando nós celebramos os ritos, as tradições, a sabedoria popular, danças, e festas de diferentes culturas ao redor do mundo. A data é comemorada em todo o mundo no dia 22 de agosto. Inspirado pelas histórias que ouviu quando era criança, no Brasil, eu gostaria de apresentá-lo a 5 criaturas do folclore Brasileiro. Cuidado! Eles gostam de aparecer de surpresa de vez em quando para nos assombrar.

Curupira

Um dos meus personagens favoritos do folclore Brasileiro é o Curupira, uma criatura com brilho vermelho/laranja do cabelo que se assemelha a um homem, ou um anão. Curupira tem uma característica única: seus pés são virados para trás. De acordo com a lenda, o Curupira história é imprevisível e ocasionalmente pode parecer perverso. Ele vive nas florestas do Brasil e protege a natureza em seu próprio caminho.

Por exemplo, Curupira vai presa na caçadores e caçadores. Ele também irá proteger os animais que estão a cuidar de sua prole. Curupira usa seus pés para trás para criar pegadas que confundir caçadores e viajantes, levando-os ao seu ponto de partida.

Mula Sem Cabeça

Este personagem folclórico é uma mula-sem-cabeça que cospe fogo de seu pescoço. A Mula sem Cabeça é um dos mais populares contos do Folclore Brasileiro. De acordo com a lenda, a mula é executado através de bosques e campos, assustando as pessoas e os animais. Uma forma de identificar essa criatura é o som de um alto relincho acompanhado por um alto gemido. Existem várias versões da mula-sem-cabeça.

Um dos meus favoritos é que uma mulher bonita que estava namorando um sacerdote. Como punição para o pecado, ela se transforma em esta monstruosa sendo nas noites de quinta-feira (especialmente na lua cheia).

Boto Cor de Rosa

De acordo com a lenda, um boto cor de rosa sai dos rios da Amazônia à noite, durante Festas Juninas (junho, Festas). Com seu poder especial, torna-se um homem bonito, alto, forte, jovem vestido com roupa branca. Ele usa um chapéu branco para cobrir o rosto e disfarçar o nariz grande. Ele é muito charmoso e sedutor homem que vai a festas em busca de belas acompanhantes, mulheres jovens. Ele convida as senhoras para uma caminhada ao redor da margem do rio, onde eles fazem amor e ele geralmente fica grávido. Na manhã seguinte, ele se transforma em um boto cor de rosa novamente.

Iara

Também conhecida como a “mãe das águas”, Iara é uma linda, morena sereia com cabelo preto e olhos castanhos. Ela atrai os homens com seu belo e irresistível canto, que ecoa através das águas e das florestas. A vítima segue Iara até o fundo de um rio, um lugar de onde ele nunca retorna. Os poucos que conseguem escapar infelizmente enlouquecer devido à sereia magias. Neste caso, diz a lenda, somente um ritual realizado por um pajé pode livrar o homem do feitiço.

Saci-Pererê

Saci-Pererê é muito brincalhão personagem na mitologia Brasileira. Ele tem apenas uma perna, usa um gorro vermelho, e anda por aí com um cachimbo na boca. Inicialmente, o Saci era retratado como um demoníaca menino Indiano, com duas pernas, cor escura, e uma cauda. Com a influência da mitologia Africana, o Saci se transformou em um negrinho que perdeu uma perna lutando capoeira, herdou o pito, uma espécie de cachimbo, e ganhou o boné vermelho da mitologia Europeia. Saci é pura maldade! Ele é muito brincalhão e gosta de fazer a diversão de animais e de pessoas com técnicas de estudo.

Ele gosta de jogar pranks como distrair as pessoas que estão a cozinhar de modo que a comida queima no fogão. Como uma criança eu era louco por um programa de TV chamado Sítio do Picapau Amarelo. A casa cozinhar iria assar incrível tortas e colocá-los pela janela da cozinha para esfriar. Em seguida, Saci poderia vir e roubar a torta. Ele também gosta de esconder os utensílios de cozinha, bata portas e deixar os animais soltos.